Por que jesus enfatizou as curas durante o seu ministério?

1 – Jesus deu a sua vida e ministério para cumprir as Escrituras
Incluindo, entre outras coisas, as profecias que diziam que Ele iria curar os enfermos.
Jesus sabia que Ele fora enviado por seu Pai numa missão na Terra. Ele comenta várias vezes que o seu Pai o “enviou”. Por exemplo:

a . No caso de opressão demoníaca, isso significa expulsar demônios:
Eu tenho um testemunho maior que o de João; a própria obra que o Pai me deu para concluir, e que estou realizando, testemunha que o Pai me enviou. (Jo 5.36)
Estou com vocês apenas por pouco tempo e logo irei para aquele que me enviou. (Jo 7.33b)

Aproximadamente doze vezes, como em João 6.38 e 7.33, Jesus referiu-se ao seu Pai como “aquele que me enviou”. Que Ele era um “enviado” já havia sido previamente expressado pelo profeta Isaías quando Jesus menciona em Nazaré que estava cumprindo a profecia de Isaías. O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para pregar boas novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos, para libertar os oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor. […] E ele começou a dizer-Ihes: Hoje se cumpriu a Escritura que vocês acabaram de ouvir. (Lc 4.18-19.21). Jesus sabia que Ele estava cumprindo uma profecia, e isso foi registrado num comentário
feito em Mateus:

Não pensem que vim abolir a lei ou os profetas: não vim abolir, mas cumprir. Digo-lhes a verdade: Enquanto existirem céus e terra, de forma alguma desaparecerá da Lei a menor letra; o menor traço, até que tudo se cumpra. (Mt 5.17-18)

Como notamos em João 7.33, mencionado acima, Jesus sabia que, quando a sua missão
na Terra se cumprisse, Ele iria retornar para seu Pai, nos céus.

2 – Alguém sempre pedia por cura
Nos casos registrados para nós, Jesus curou porque alguém lhe pediu, ou porque as pessoas doentes vieram a Ele quando pregava ou ensinava, ou seja, porque as pessoas pediam.
Até onde a Escritura mostra, Jesus curou respondendo a pedidos daqueles que estavam doentes ou de seus amigos ou familiares. Os incidentes registrados são numerosos demais para serem recontados. Alguns exemplos são:

a. A cura do servo do centurião (Mt 8.5-13) — Ele rogou
b. A filha de Jairo (Mc 5.22-24; 35-43) — Ele suplicou
c. Um leproso (Mt 8.2-3) — Ele adorou
d. Todos que vieram a Ele na ocasião de suas pregações (Lc 4.40)

3 – Jesus os curou porque sempre fazia o que o seu Pai ordenava que fizesse
O coração de Deus quer curar. Isso é evidente quando Ele se revela a Moisés pouco depois que os Israelitas deixaram o Egito (Êx 15.26). O nome do Senhor não mudou, Ele continua sendo Jeová Rapha. A amplitude da misericórdia para a cura que Deus tem está sugerida na passagem em Êxodo, e também no
Salmos 103, em que Davi escreve:

Bendiga o Senhor a minha alma! Bendiga o Senhor todo o meu ser! Bendiga o Senhor a minha alma! Não esqueça nenhuma de suas bênçãos! É Ele que perdoa todos os seus pecados e cura todas as suas doenças. (Sl 103.1-3)

Jesus mesmo curou constantemente, e disse de todas as suas obras:
Pois desci dos céus, não para fazer a minha vontade, mas para vontade daquele que me enviou. (Jo 6.38)
Pois não falei por mim mesmo, mas o Pai que me enviou me ordenou o que dizer e o que falar. Sei que o seu mandamento é a vida eterna. Portanto, o que eu digo é exatamente o que o Pai me mandou dizer. (Jo 12.49-50)

4 – Jesus deu o seu poder para curar os enfermos como prova de que Ele era o Messias
As Escrituras não somente mostram que a cura está na cruz, mas também foi usada pelo
Senhor Jesus para provar que Ele era o Messias. No início de seu ministério, Jesus anunciou na sinagoga, em Nazaré, que Ele viera para cumprir a profecia de Isaías 61 sobre a vinda do Messias. A profecia inclui cura dos quebrantados de coração, vista aos cegos, libertação aos cativos. Portanto, esperava-se que o Messias tivesse um ministério de curas. Depois de ler as Escrituras em voz alta, Jesus disse: Hoje se cumpriu a Escritura que vocês acabaram de ouvir. (Lc 4.20-21)

João Batista, mesmo sendo convencido anteriormente de que Jesus era o Cordeiro de
Deus, que tira todos os pecados do mundo, mais tarde enviou da prisão dois de seus discípulos para lhe perguntar: “És tu aquele que haveria de vir ou devemos esperar algum outro?” Os homens haviam chegado quando Jesus estava pregando a uma multidão e curando aqueles que estavam enfermos. Lucas escreveu o seguinte sobre esse encontro (Lc 7.21-23).

Um evento familiar está registrado em Lucas: Jesus estava ensinando numa sala superlotada e alguns homens trouxeram um paralítico numa maca até a casa, crendo que Ele o curaria. Incapazes de entrar, por causa da multidão, os homens removeram algumas partes do telhado e baixaram o paralítico com cordas diante de Jesus. Lucas descreve esse encontro  (Lc 5.20-26).

6 – Jesus curou os enfermos para provar que o reino dos céus estava próximo, na Terra,entre os homens
Jesus acreditava que dois reinos guerreavam na Terra – o reino de Deus e o reino de satanás. Ele se refere a satanás como o inimigo. Na Parábola do Trigo e do Joio, Ele disse a respeito daquele que plantou o joio no campo: “Um inimigo fez isso” (Mt 13.28). As doenças eram consideradas por Ele como sendo obras de satanás. Quando criticado por curar uma mulher aleijada no sábado, Ele disse:

Então, esta mulher, uma filha de Abraão a quem satanás mantinha presa por dezoito longos anos, não deveria no dia de sábado ser libertada daquilo que
a prendia? (Lc 13.16)

Pedro expressou o que ele certamente aprendeu com Jesus, em sua mensagem para as pessoas na casa de Cornélio. O comentário de Pedro era que a palavra havia sido enviada por Deus:

Esta é a palavra que Deus enviou ao povo de Israel, que fala das boas novas de paz por meio de Jesus Cristo, Senhor de todos. Sabem o que aconteceu em toda a Judéia, começando na Galiléia, depois do batismo que João pregou, como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e poder, e como ele andou por toda a parte fazendo o bem e curando todos os oprimidos pelo Diabo, porque Deus estava com ele. (At 10.36-38).
João escreveu sobre a missão de Jesus na Terra:

Para isso o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do Diabo. (1 Jo 3.8)
Jesus viu esse conflito como sendo encarregado da mensagem de que o reino estava próximo, dizendo:

Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo. (Mt 4.17b)

Então, Ele demonstrou que o reino estava próximo expulsando demônios e curando enfermos. Sobre o mesmo assunto, Jesus disse aos fariseus que lhe sugeriram expulsar os demônios pelo poder de Belzebu: Mas se é pelo dedo de Deus que eu expulso demônios, então chegou a vocês o Reino de Deus. (Lc 11.20)

Fonte: Curso de Treinamento de Líderes – Pr. Aluízio A. Silva


Tags