O favor pode ser multiplicado

“ Quando nos submetemos, ganhamos o favor de Deus, e isso significa que Ele nos exaltará ”

O favor pode ser multiplicado em sua vida. Há coisas que fazemos que frustram a graça de Deus, mas há atitudes que aumentam o favor. Quando uso a palavra “favor”, estou, na verdade, falando da graça, o problema é que a palavra “graça” se tornou tão religiosa que falar de favor torna-se mais claro na mente das pessoas. Graça é favor imerecido. Quando Deus coloca favor em sua vida, os inimigos não podem vencê-lo, os seus críticos não podem reprová-lo, os seus competidores não podem superá-lo, as pessoas certas se aproximam de você e querem fazer negócios com você, mesmo que o seu produto seja mais caro, pois elas percebem vantagens em negociar com você. Honestidade e integridade não produzem favor, são, na verdade, o resultado do favor. Mas honestidade e integridade trazem recompensa, pois as pessoas confiarão em você. Nós, porém, queremos mais que isso, queremos o favor multiplicado em nossa vida.

Consciência de perdão

Em Romanos 5.20, Paulo diz: “Sobreveio a lei para que avultasse a ofensa; mas onde abundou o pecado, superabundou a graça”. Por causa dessa afirmação, muitos concluem equivocadamente que a graça somente se manifesta onde há pecado. É verdade que, onde abundou o pecado, superabundou a graça, mas isso não significa que devemos permanecer no pecado para termos mais graça. Foi exatamente esta a conclusão que tiraram os opositores de Paulo, e ele faz referência a isso no verso 1 do capítulo 6: “Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante?” A resposta dele evidentemente é “de modo nenhum!” Paulo diz que a lei veio para avultar o pecado, para mostrar que ele estava lá. Veja bem que a lei não produz o pecado. O pecado já está em nossa carne, mas a lei faz com que ele se manifeste. Suponha que você tenha um copo d’água com algum resíduo no fundo do copo. Enquanto os sedimentos estão em repouso, a água parece cristalina, mas se mexer a água com uma colher, imediatamente a poeira que estava no fundo se levantará e a água ficará escura. A colher não produziu a sujeira, ela apenas mostrou que a sujeira estava lá todo o tempo. Essa colher é a lei. Assim, a lei não tem o poder de produzir santidade, mas apenas de mostrar a impureza. Por isso, é tão sério tentar viver pelos mandamentos da lei, pois inevitavelmente o resultado será o pecado se levantando. A lei foi dada para que o homem percebesse o seu pecado e sua necessidade do salvador. Quem nunca viu o pecado não valoriza o salvador.

A maneira como a graça se manifestou quando estávamos no pecado foi nos concedendo o perdão. Não precisamos mais viver conscientes de pecado, mas quanto mais consciência de perdão tivermos, mais a graça se manifestará em nossa vida. Aquele que sabe que foi muito perdoado esse ama mais o Senhor e consequentemente recebe mais favor. Aquele que presume que foi pouco perdoado tem menos favor. Onde havia muito pecado, continua hoje havendo muita consciência de perdão. Por isso, te digo: perdoados lhe são os seus muitos pecados, porque ela muito amou; mas aquele a quem pouco se perdoa, pouco ama. (Lc 7.47) A consciência de perdão nos livra do sentimento de vergonha, condenação e medo. Mas se ainda acalentamos vergonha, condenação e medo, então o favor não pode se manifestar. Essas coisas tiram o favor da nossa vida. No entanto, se apenas dizemos: “Senhor, obrigado porque a sua graça já me livrou de toda dívida e condenação do pecado”, imediatamente há mais favor sobre nós.

Consciência de imerecimento

Sei que parece óbvio, mas muitos não percebem que as obras são o exato oposto da graça. Não podemos desfrutar de graça e favor se ainda confiamos que somos aceitos e abençoados por causa de nossas obras de obediência. E, se é pela graça, já não é pelas obras; do contrário, a graça já não é graça. (Rm 11.6) Quando agimos confiados em nossas obras, na verdade, estamos confiados em nosso merecimento. Nos aproximamos de Deus para cobrar d’Ele algo que julgamos ser merecedores. O maior problema na vida das pessoas não é o pecado, pois todos nós temos pecado. O maior problema é o merecimento, a justiça própria. Entretanto, nunca devemos pensar que precisamos pecar para ter mais graça. Se o pecado fosse a única forma de a graça ser multiplicada em nossa vida, o que diríamos do Senhor Jesus? A Palavra de Deus diz que Ele crescia em graça. E desceu com eles para Nazaré; e era-lhes submisso. Sua mãe, porém, guardava todas estas coisas no coração. E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens. (Lc 2.51-52). Parece evidente que havia algo que o Senhor fazia que trazia ainda mais favor sobre Ele. Na vida do Senhor, tudo foi por merecimento, pois Ele nunca pecou, portanto todas as bênçãos da lei estavam sobre Ele. No entanto, o evangelho diz que Ele crescia em graça. Se observar o contexto verá que a graça veio junto com a submissão de Jesus a seus pais. Ele crescia em sabedoria porque havia uma coisa que Jesus não sabia: sendo Deus, nunca tinha se submetido a ninguém; quando faz isso, Ele se humilha. Sendo Deus, se faz menor que José e Maria.

O Senhor Jesus não dizia a José: “Eu sou filho de Deus e você é quem deve se submeter a mim”. Ele nunca reivindicou nenhum merecimento. Ele se humilhou (Fp 2.5-8). Com doze anos de idade, o Senhor Jesus já discutia com os doutores em Jerusalém. Como você acha que Ele discutia? Ele poderia dizer a um mestre: “Você já tem setenta anos e até hoje não sabe o que significa esse trecho da Bíblia?” Ou dizer a outro: “Você sabe que fui eu que escreveu a lei? Por isso, eu posso lhe dizer o que ela significa”. Não. Ele não fez dessa forma. Diz o evangelho que Ele ouvia e fazia perguntas aos mestres. O Senhor, aos doze anos, sabia muito mais que seus pais, mas mesmo assim Ele lhes era submisso e por causa disso crescia em favor diante de Deus e dos homens. Alguns assumem que só se submetem a alguém maior e melhor do que eles. Mas isso não é submissão. Se o outro é maior e mais forte, eu não tenho escolha. Pedro afirma categoricamente que Deus dá graça ao humilde. Rogo igualmente aos jovens: sede submissos aos que são mais velhos; outrossim, no trato de uns com os outros, cingi-vos todos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, contudo, aos humildes concede a sua graça. (1Pe 5.5) Humildade é abrir mão do ego.

O centro do ego é o merecimento, a soberba e a rebeldia. Todo aquele que é cheio de justiça própria acha que tem algum merecimento, e o resultado disso é soberba e rebeldia. A graça de Deus é como água, sempre flui para baixo. Não posso multiplicar favor se procuro me colocar numa posição acima. Humilhe-se e você terá favor. Quando nos submetemos, ganhamos o favor de Deus, e isso significa que Ele nos exaltará. Muitos pensam que Deus é contra sermos exaltados. Na verdade, Ele diz que não devemos nos exaltar, mas quando Ele mesmo nos exalta, nós experimentamos glória. A submissão traz o favor. Podemos ver isso, por exemplo, na vida de Ester. Ester, filha de Abiail, tio de Mordecai, que a tomara por filha, quando lhe chegou a vez de ir ao rei, nada pediu além do que disse Hegai, eunuco do rei, guarda das mulheres. E Ester alcançou favor de todos quantos a viam. (Et 2.15) Depois que o rei Assuero destitui Vasti da posição de rainha, ele promoveu o maior concurso de miss da história.

Com a diferença de que o prêmio do concurso seria ele mesmo. Milhares e milhares de moças se apresentaram e, entre todas, ele escolheu Ester. Qual o motivo de Ester ter sido tão abençoada? A Bíblia diz que ela alcançou favor. Todas as candidatas ao trono certamente pediram muitas coisas, como roupas, perfumes e coisas para impressionar o rei. Ester, porém, não pediu nada, mas somente o que Hegai, o eunuco, mandou. Observe que ela se submeteu a um eunuco. Você acredita que o rei colocaria um homem musculoso e bonitão para cuidar do seu harém? De forma alguma. O eunuco era um homem castrado e certamente efeminado. Talvez não fosse respeitado pelas outras moças, mas Ester fez tudo o que ele disse. Ela se submeteu a alguém que talvez estivesse muito abaixo na escala social daquele tempo. Entretanto, do ponto de vista natural, era sábio se submeter ao eunuco, pois ele sabia o que agradava ao rei. Ele tinha ajudado a antiga rainha a se embelezar muitas vezes. Mas muitas mulheres se recusam a se submeter, dizendo que não podem se submeter a um homem que não merece o seu respeito. O que elas não sabem é que isso apenas trará ainda maior favor sobre elas. A submissão de Ester permitiu que o favor de Deus fosse derramado sobre ela de tal forma que todos os que a viam a favoreciam. Em Ester 2.20, lemos que, mesmo depois que Ester foi feita rainha, ela ainda continuou se submetendo ao seu pai de criação. Isso certamente lhe trouxe ainda mais favor de Deus. Ter o favor é a coisa mais importante na vida. Se você é um negociante e você ganha favor dos seus clientes, você será um empresário abençoado. Se você é empregado e recebe favor do seu patrão, você será muito abençoado.

A revelação de Cristo multiplica o favor

Graça e paz vos sejam multiplicadas, no pleno conhecimento de Deus e de Jesus, nosso Senhor. (2Pe 1.2) A graça não vem por fazermos mais, mas por vermos mais. Não tente fazer mais para ter mais favor, pois o favor não pode ser uma recompensa. Nós fazemos porque recebemos graça, e não para recebermos. Graça e paz são multiplicadas quando conhecemos mais do Senhor. Quanto mais você ouve a pregação que o leva a conhecer mais de Cristo, mais favor você experimenta. Tudo na sua vida vai prosperar. Muitos se sentem intimidados de falar de prosperidade por causa daqueles que nos acusam de pregar o evangelho da prosperidade. Não cremos em nenhum evangelho da prosperidade, cremos no evangelho da graça, e o evangelho da graça produz, sim, prosperidade. Se não gosta da palavra “prosperidade”, pode trocá-la por “abundância”. A palavra paz aqui significa uma sensação de bem-estar. Só podemos ter bem-estar se temos saúde e abundância. E tudo isso pode ser aumentado em nossa vida. A paz de Deus é uma chave espiritual muito importante em nossa vida.

Quando temos essa paz, a nossa casa é abençoada, nós prosperamos e experimentamos saúde em nosso corpo. Como podemos crescer nessa paz? A Palavra de Deus diz que o favor e a paz nos são multiplicados no pleno conhecimento de Deus Pai e do Senhor Jesus. A primeira menção de graça está em Gênesis 6.8, onde se diz que Noé achou graça diante do Senhor. A revelação está oculta no nome de Noé. O nome Noé significa descanso, isso quer dizer que o descanso achou graça diante do Senhor. Quanto mais você vive no descanso, mais a graça de Deus vem sobre você. Quando falo de descanso, evidentemente não estou falando de deixar de trabalhar ou viver passivamente, antes estou me referindo a algo da alma. Muitos vivem cheios de ansiedade, angústia e preocupações que os tira do descanso. Isso é mau aos olhos do Senhor. Ele deseja que vivamos na paz do descanso.

Perguntas para compartilhar:

1. É possível receber mais favor? De que maneira?
2. O que pode ser empecilho para o desfrute da graça

Tags