O crente do tipo Abraão e o crente do tipo Ló

A partir do capítulo 13 de Gênesis, encontramos a história de dois homens, Abraão e Ló. Esses dois homens apontam para dois estilos de vida que caminham por toda a Bíblia, o homem carnal e o espiritual, o crente vencedor e o crente derrotado. Todos os crentes são vencedores, na verdade, mais que vencedores, mas muitos vivem como derrotados. Legalmente, são donos de uma grande herança, mas não usufruem de sua posse. Tanto Abraão quanto Ló eram homens de Deus, suas vidas são exemplos de grandes sinais proféticos para os nossos dias. Muitos crentes vivem uma vida cristã sem compromisso com o reino de Deus e, mesmo assim, se declaram vencedores. O fato de sermos salvos nos faz legalmente vencedores. Tanto Abraão quanto Ló são chamados de justos no Novo Testamento (2Pe 2.7-8). Ambos foram justificados pela fé, mas um crente justificado pela fé ainda pode viver como derrotado.

1- Abraão ouviu de Deus, mas Ló seguiu Abraão.
Abraão e Ló representam dois tipos de crentes. Os dois são justificados pela fé, pois ninguém pode ser salvo de outro modo, mas um representa um crente vencedor, e o outro, o derrotado. Quando Deus chamou Abraão para fora de Ur dos Caldeus, Ele levou consigo seu sobrinho Ló. Aos olhos de Deus, Ló também era justo, pois ele é descrito dessa forma no Novo Testamento.
E, reduzindo a cinzas as cidades de Sodoma e Gomorra, ordenou-as à ruína completa, tendo-as posto como exemplo a quantos venham a viver impiamente; e livrou o justo Ló, afligido pelo procedimento libertino daqueles insubordinados (porque este justo, pelo que via e ouvia quando habitava entre eles, atormentava a sua alma justa, cada dia, por causa das obras iníquas daqueles). (2Pe 2.6-8)

Como é possível ser justificado pela fé e ainda assim não ser um vencedor? Esta é uma advertência séria para aqueles que vivem como Ló. Não estou dizendo que Abraão era alguém perfeito. Ele foi declarado justo pela fé, mas certamente tinha defeitos. Ele não foi justificado pela sua conduta. As Escrituras, por exemplo, relatam que, por duas vezes, ele mentiu. Na primeira vez, ele tinha 75 anos e mentiu a Faraó, dizendo que Sara era sua irmã. Quando Deus veio livrá-lo, ele não quis permanecer no Egito, ou seja, ele não viveu no pecado. Depois ele mentiu novamente para outro rei chamado Abimeleque quando tinha quase 100 anos. Isso apenas mostra que um crente pode cair no pecado, mas não viver nele. Esta é a diferença entre um porco e um cordeiro. Quando Deus livrou Abraão e Sara da mão do Faraó, a Bíblia diz que Abraão voltou para a sua posição inicial. Ele não se acomodou vivendo no Egito, mas voltou para o propósito original de Deus para sua vida.

Saiu, pois, Abrão do Egito para o Neguebe, ele e sua mulher e tudo o que tinha, e Ló com ele. Era Abrão muito rico; possuía gado, prata e ouro. Fez as suas jornadas do Neguebe até Betel, até ao lugar onde primeiro estivera a sua tenda, entre Betel e Ai, até ao lugar do altar, que outrora tinha feito; e aí Abrão invocou o nome do SENHOR. (Gn 13.1-4). Abraão tinha um coração para Deus, por isso sempre se diz que ele levantava um altar ao Senhor. Ló, por outro lado, não tinha um coração para o Senhor, mas era movido pelo dinheiro, pela posição e pelo conforto. Deus abençoou Abraão e o fez muito rico, mas Ló foi abençoado por associação, por estar com Abraão. Nós queremos ser abençoados por associação ou queremos ser abençoados diretamente? Ló não se tornou rico porque foi abençoado diretamente por Deus, mas por causa de sua associação com Abraão.

No capítulo 12 de Gênesis, vemos Deus chamando a Abraão e lhe prometendo grandes coisas. Abraão ouviu o chamado de Deus e obedeceu. Quanto a Ló, não há menção de que Deus o tenha chamado, porém ele seguiu Abraão. Muitos de nós caminhamos em nossa vida cristã ouvindo a Deus por tabela, ou seja, Deus fala com o irmão abençoado, e nós seguimos o irmão. Não procuramos ouvir de Deus, porque é mais cômodo seguir o líder, o profeta ou o irmão mais experiente. Não estou dizendo que não devemos ouvir de Deus através de nossos líderes, mas os líderes deveriam apenas confirmar aquilo que Deus já tenha falado conosco. O crente vencedor é aquele que aprendeu a ouvir de Deus e a seguir as suas direções.

2- Abraão andou por fé, enquanto Ló andou por vista.
Gênesis 13.1-10 diz que houve problemas entre os pastores de gado de Abraão e os de Ló. Ambos eram muito ricos, e o pasto era pequeno para tanto gado. Abraão tinha um coração para o testemunho de Deus. Ele se preocupou com o conflito entre os pastores, porque havia cananeus e ferezeus naquela terra observando-os. Ele se preocupou com o testemunho diante do mundo. Você se preocupa com o seu testemunho? Há pessoas que dizem: “Já sou justo pela fé, não me preocupo mais com o que possam falar do meu comportamento”. Tais pessoas são crentes do tipo de Ló. Precisamos nos preocupar em mostrar Cristo sendo glorificado em nossa vida pessoal. Nossa conduta deve honrar o nome do Senhor. Em vez de brigar com o seu sobrinho, Abraão foi nobre. Ele disse: Não haja contenda entre mim e ti e entre os meus pastores e os teus pastores, porque somos parentes chegados. Acaso, não está diante de ti toda a terra? Peço-te que te apartes de mim; se fores para a esquerda, irei para a direita; se fores para a direita, irei para a esquerda. (Gn 13.8-9).

Nesse momento, Ló mostrou o quão natural ele era. Em vez de consultar o Senhor para saber aonde ir, ele simplesmente escolheu a direção baseado nas aparências. Não é porque algo parece bom que aquilo procede do Senhor. Busque a Deus e espere em sua presença (Gn 13.10-13). Ló não foi ouvir de Deus, não foi buscar orientação sobre a melhor direção e preferiu confiar no seu bom senso. Olhou para as campinas verdejantes de um lado e a terra esturricada de seca do outro. Qual você acha que ele escolheu? Aquilo que pareceu melhor do ponto de vista natural. Isso é andar por vista sem depender de Deus. Não podemos condená-lo por sua escolha, muitos de nós temos tomado decisões simplesmente olhando o lado mais verde.

O que você está fazendo em casa? Você está conduzindo sua família para Canaã, a terra que mana leite e mel, ou a está levando para morar em Sodoma? Ló escolheu baseado em seus olhos naturais e foi parar no lugar errado, mas Deus disse a Abraão que levantasse os seus olhos para o norte, para o sul, para o leste e oeste, porque tudo aquilo lhe seria dado. Isso nos fala de uma visão espiritual. A visão natural é muito limitada e localizada, mas a visão espiritual é sempre abrangente e inspiradora (Gn 13.14-17). Não transforme a vida cristã numa questão meramente moral. Deus não quer fazer de nós homens bons simplesmente, Ele que fazer de nós homens que tragam sua natureza divina. Não é uma questão de certo e de errado, mas de saber qual é a vontade de Deus.

3- Abraão habitou em tendas; Ló, na cidade de Sodoma.
Em certo momento, talvez Ló tenha pensado: “Por que morar em tendas com uma cidade tão confortável aqui tão perto? Isso não é lógico. Na cidade, eu tenho mais proteção, conforto e diversão. O que há de errado em morar em uma cidade?” O entendimento próprio é carne, e o que nasce da carne nunca pode virar algo do espírito. O problema é que, naqueles dias, habitar em tendas fazia parte do mover de Deus, da contracultura ao sistema vigente, da disposição de agradar a Deus. Nada de errado, criminoso ou antiético morar em Sodoma, mas estava fora da vontade e do mover de Deus. Por que Abraão habitava em tendas? Hebreus 11.9-10 nos dá a resposta: Pela fé Abraão peregrinou na terra da promessa […] habitando em tendas […] porque aguardava a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e fundador. (Hb 11.9-10)

4 – Ló foi levado cativo; Abraão precisou libertá-lo.
No capítulo 14 de Gênesis, vemos que Ló foi morar em Sodoma e, por causa disso, acabou sendo sequestrado junto com toda a população de Sodoma no meio de uma guerra. E o que fez Abraão diante disso? Ele poderia simplesmente ter dito: “Ele quis morar em Sodoma, agora aguente as consequências!” Mas, em vez disso, ele saiu à peleja para livrar o seu sobrinho. Ele não se negou a ajudar, mesmo sabendo que o problema era consequência das escolhas de Ló (Gn 14.14-16). É evidente que Deus deu a vitória a Abraão de forma sobrenatural, afinal, eram apenas 318 homens contra quatro reis. Que tipo de justo nós queremos ser? Abraão ou Ló? É triste que, depois de toda essa situação e do trabalho que Abraão teve para livrá-lo, Ló mesmo assim tenha voltado para Sodoma e Gomorra. Alguns interpretam o livramento de Deus como um tipo de autorização para continuar no pecado.

Os espirituais têm problemas, mas os carnais são um problema. Tudo aconteceu porque Ló estava no lugar errado, na hora errada. O entendimento próprio nos leva para fora da vontade de Deus. Nessas circunstâncias, podemos sofrer perdas desnecessárias. Depois que voltou para Sodoma, ele foi colocado como um dos anciãos que governava a cidade. Quando os anjos vieram a Sodoma, encontraram Ló na porta da cidade (Gn 19.1). Isso mostra que ele era alguém importante ali, pois na porta era o local onde os negócios oficiais eram feitos, onde se registravam documentos, celebravam-se casamentos, e a justiça se pronunciava. Certamente, o rei de Sodoma deu essa posição a Ló para obter o favor de Abraão, que era muito rico.
Em Gênesis 18.1, Deus veio a Abraão junto com dois anjos, mas quando foi destruir Sodoma, apenas os dois anjos foram. Por que isso aconteceu? Creio que isso mostra o quanto a cidade era pecadora. Na verdade, os anjos nem quiseram entrar na casa de Ló, porque eles não se sentiam bem na casa dele. Mas, na casa de Abraão, eles entraram e comeram. Que diferença!

Então, disseram os homens a Ló: Tens aqui alguém mais dos teus? Genro, e teus filhos, e tuas filhas, todos quantos tens na cidade, faze-os sair deste lugar; pois vamos destruir este lugar, porque o seu clamor se tem aumentado, chegando até a presença do SENHOR; e o SENHOR nos enviou a destruí-lo. Então, saiu Ló e falou a seus genros, aos que estavam para casar com suas filhas e disse: Levantai-vos, saí deste lugar, porque o SENHOR há de destruir a cidade. Acharam, porém, que ele gracejava com eles. (Gn 19.12-14).
Você precisa começar, em algum momento, a testemunhar para os seus filhos. Fale do Senhor na sua casa. Abençoe os seus filhos, ore com eles ou faça um culto doméstico. Não demore tanto a ponto de que, quando você começar a falar do Senhor com eles, possa parecer que você está brincando.

Os genros não deram crédito à palavra de Ló. Como ele poderia falar contra o pecado vivendo no lugar do pecado? Como poderiam dar crédito à sua palavra se ele convivia todos dias com o pecado deles? Todos os genros de Ló pereceram. Se eles somente tivessem ouvido Ló, seriam salvos. O problema é que Ló nunca lhes falara de Deus e, quando então falou, a verdade lhes pareceu uma brincadeira sem importância.
Ao amanhecer, apertaram os anjos com Ló, dizendo: Levanta-te, toma tua mulher e tuas duas filhas, que aqui se encontram, para que não pereças no castigo da cidade. Como, porém, se demorasse, pegaram-no os homens pela mão, a ele, a sua mulher e as duas filhas, sendo-lhe o SENHOR misericordioso, e o tiraram, e o puseram fora da cidade. Havendo-os levado fora, disse um deles: Livra-te, salva a tua vida; não olhes para trás, nem pares em toda a campina; foge para o monte, para que não pereças. (Gn 19.15-16).

Os anjos mandaram que eles fugissem para os montes. Este era o lugar onde estava Abraão, o lugar mais alto dos padrões morais e espirituais. Abraão era justo pela fé e habitava nos lugares altos. Ló era justo pela fé, mas habitava nos lugares baixos das campinas de Sodoma. Qual dos dois justos queremos ser?

5- Deus falou com Abraão; Ló não conheceu o mover de Deus.
No capítulo 18, Deus resolveu destruir Sodoma. Qual sua atitude em relação a Abraão? Em Gênesis 18.17. Antes de Deus agir, Ele compartilha os seus planos. Mas com quem? Somente com o crente espiritual (Am 3.7). Enquanto Abraão compartilhava do coração de Deus, Ló estava completamente alheio, e não se diz que Deus tenha compartilhado seus planos com ele. Deus tem agido, mas quantos percebem o mover do seu braço em nossos dias? Há uma intensa agitação no mundo espiritual, mas muitos de nós dormimos tranquilamente como Ló em Sodoma, à beira da destruição.

6 – Ló foi salvo pela intercessão de Abraão (Gn 19.29).
Ló foi salvo por causa da intercessão de Abraão. É melhor ser alguém que ora para que o outro se livre do problema do que ser aquele problemático que precisa da intercessão de outro. No capítulo 19.16, lemos que Ló foi como que arrastado para fora de Sodoma. Mesmo depois de ouvir o que Deus faria ali, ele demorou a obedecer a Deus. Muitos crentes também são assim, tardios em obedecer a Deus. Ló foi salvo da destruição, mas qual o testemunho que se pode dar a seu respeito?

7- Abraão gerou Isaque; Ló gerou Amon e Moabe.
No fim da vida desses dois homens, vemos os frutos finais. Abraão gerou Isaque, que simboliza a Cristo e o propósito final de Deus para a sua vida. O alvo de Deus é que, ao final, cada um de nós expresse Cristo em nossa vida para que o mundo veja. Isaque aponta também para o fruto do Espírito. Por outro lado, em Gênesis 19.30-38, lemos que Ló gerou a Amon e Moabe. Dispensam-se comentários sobre a forma como Ló gerou os seus filhos, por meio de um incesto com as suas próprias filhas. Tanto a Amon quanto a Moabe era vedado o direito de fazerem parte da congregação de Israel (leia Deuteronômio 23.3). Foram inimigos do povo de Deus por todos os seus dias e apontam para o fruto da carne, podre e vergonhoso. Que fim melancólico para um servo de Deus! E a mulher de Ló olhou para trás e converteu-se numa estátua de sal. (Gn 19.26).

A mulher de Ló certamente olhou para trás lamentando tudo o que havia deixado, um final triste para alguém que estava fora da posição dos que foram chamados por Deus. O Senhor Jesus mandou que nos lembrássemos dela (Lc 17.32). Então, a primogênita disse à mais moça: Nosso pai está velho, e não há homem na terra que venha unir-se conosco, segundo o costume de toda terra. Vem, façamo-lo beber vinho, deitemo-nos com ele e conservemos a descendência de nosso pai. (Gn 19.31-32).

Você sabe por que as filhas de Ló cometeram incesto? Porque elas achavam que não havia mais homem na terra. Em vez de clamarem ao Senhor, decidiram resolver o problema de outra forma. Elas tinham a mentalidade de Sodoma e Gomorra. Hoje há muitas irmãs dizendo o mesmo: “Não há homens na igreja!” E, por causa dessa percepção errada, decidem relaxar todos os padrões. Não siga a mentalidade das filhas de Ló. Busque o Senhor em vez de baixar os seus padrões espirituais. Onde começou o problema de Ló? Creio que, em primeiro lugar, o seu problema começa pelo fato de ele não ter sua própria fé na bondade de Deus. A segunda razão pode ser vista no dia em que ele foi libertado por Abraão do cativeiro dos reis. Ele resolveu voltar a viver em Sodoma. Ele teve a oportunidade de recomeçar corretamente, mas persistiu no erro.

Assim, a primeira razão da queda de Ló é que ele não tinha uma fé própria, mas seguia a fé de outro. A segunda razão é que ele seguiu o rei de Sodoma em vez de seguir Melquisedeque. Não se menciona que Melquisedeque tenha oferecido pão e vinho a Ló. Isso nos mostra que Ló não tinha a revelação da ceia do Senhor. (Gn 14.17-23). A comunhão não é oferecida a todos. É somente para aqueles que possuem a fé do tipo de Abraão. O dízimo não é para todos, é somente para os crentes do tipo de Abraão. Abraão trouxe de volta todos os bens do seu sobrinho, mas Ló não entregou o dízimo e, no fim, todos os seus bens foram destruídos em Sodoma. Ele certamente morreu pobre.

Abraão teve a revelação de que ele não precisava seguir o rei de Sodoma para ficar rico. Ele sabia que servia a um Deus que possui todas as coisas. Infelizmente, Ló não teve essa revelação e seguiu o rei de Sodoma. Por um momento, teve riqueza e posição, mas no fim perdeu tudo. Entregar o dízimo é a resposta espontânea daquele que entendeu o pão e o vinho. Tanto o pão quanto o vinho traduzem o amor de Deus demonstrado na cruz. Quando entendemos esse amor, nós simplesmente entregamos o dízimo como resposta a esse amor. Aquele que possui a fé do tipo de Abraão pode dizer confiantemente: “Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre (Sl 23.6). Ló não é mais mencionado na Bíblia depois desses eventos. Sua memória cessou, e ele e sua esposa se tornaram apenas uma advertência para que não caiamos no mesmo erro (Lc 17.32).

Perguntas para compartilhar:
1 – Você se preocupa com o seu testemunho?
2 – Que tipo de justo nós queremos ser, Abraão ou Ló?

Tags