Controle seus gastos para não ficar no vermelho

Saiba como administrar suas finanças neste fim de ano

por Lívia Barros

Fim de ano chegando, e com ele vêm as férias, viagens, comunhões, matrículas, materiais escolares, entre outras despesas. A lista de gastos é grande, por isso o equilíbrio financeiro é ainda mais essencial. Para você que não quer começar o próximo ano no vermelho, esteja atento para tomar as rédeas na hora de abrir o bolso.

Dados do Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor mensuram que cerca de 900 mil consumidores estão inadimplentes, levando em consideração os meses de maio a julho deste ano, cujas principais causas são desemprego e a crise econômica do país. Em contrapartida, tratando-se de gastos pessoais – às vezes supérfluos –, o mercado sempre dá um jeitinho de chamar a atenção do consumidor: “Promoção com 50% de desconto”, “Parcele em até 12 vezes”, “Compre um e leve outro”. Muitos acabam comprando aquilo de que não precisam e muitas vezes gastam além do recomendado. Um bom planejamento na hora de comprar o material escolar, pesquisando lugares e comparando preços, é o mais indicado, segundo especialistas. Já para as viagens, vale também a dica da pesquisa e planejamento para a melhor forma de pagamento.

A forma como você utiliza o seu dinheiro, de fato, também demonstra a realidade do seu amor por Deus. É necessário sabedoria para administrar as finanças, pois você é responsável por prover seu próprio sustento (Tg 1.17). Por isso, o gasto deve ser feito com controle e prudência.

Lembre-se de que fim de ano também é tempo de honrar o Senhor com seus bens e suas primícias. Não deixe de orar a Deus para que Ele coloque em seu coração o valor referente à oferta, já se preparando para entregá-la no culto do fim do ano. Independentemente de qual seja a sua atual vida financeira, o Senhor veio para que todos tenham vida em abundância (Jo 10.10) e para que você prospere em todos os aspectos de sua vida. Apenas creia e confie, pois o mais Ele fará!

Vinte princípios de finanças como visto nas epístolas

  1. Tudo o que você tem foi dado por Deus (Rm 11.33-35; 1Co 10.26).
  2. Alguns irmãos possuem um dom de contribuir (Rm 12.6-8).
  3. Os cristãos devem ser responsáveis com suas obrigações financeiras (Rm 13.6-8).
  4. Os cristãos têm o dever de apoiar financeiramente aqueles que os têm abençoado espiritualmente (Rm 15.25-27).
  5. Os ministros têm o direito de receber ajuda financeira por seu trabalho no ministério (1Co 9.4-15).
  6. O amor é a motivação para ofertar (1Co 13.3).
  7. Os cristãos devem ofertar sistematicamente (1Co 16.1,2).
  8. Dar é uma graça que reflete uma vida comprometida com o Senhor (2Co 8.1-9).
  9. Deus quer que cada um coopere para sustentar a obra (2Co 8.14,15).
  10. Os ministros devem ser corretos e acima de qualquer suspeita no trato com as finanças da igreja (2Co 8.20,21).
  11. Paulo ensina claramente a lei da semeadura e colheita (2Co 9.6-8).
  12. Paulo procurava ofertar aos pobres (Gl 2.9,10).
  13. O amor implica ajudar financeiramente o irmão (1Jo 3.17,18).
  14. Paulo rejeitou toda avareza e cobiça na vida de um cristão (Fp 4.11-13; Hb 13.5).
  15. Todo cristão é responsável por suprir sua família (1Tm 5.8).
  16. O cristão não pode amar o dinheiro e nem confiar nele (2Tm 6.5-10 e 17-19).
  17. Para um cristão verdadeiro, os bens materiais são muito menos importantes que a sua fé (Hb 10.32-34).
  18. Os cristãos não podem ter favoritismo com base na riqueza (Tg 2.1-7).
  19. A exploração do pobre pelo rico é condenada (Tg 5.1-6).
  20. Deus deseja que seus filhos prosperem (2Jo 1.2).

© 2017 Igreja Videira. Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Alisson Martins