A graça como modo de vida

Deus quer que Jesus Cristo volte para o centro da sua igreja. Às vezes, pensamos que o evangelho seja para os grandes evangelistas ou para os pecadores. Não, o evangelho é para o crente. O evangelho é sua saúde, riqueza, segurança, preservação, proteção da sua família, sucesso do seu casamento, o poder de Deus para a salvação.  Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação. (Rm 10.10). Esse versículo poderia ser lido assim: “Porque com o coração se crê para a justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação, proteção, cura, libertação, prosperidade, paz, alegria, restauração…” Precisamos olhar somente para Cristo.

CONSCIÊNCIA X FÉ
A fé o faz consciente do amor de Deus por você, mas a consciência o faz consciente de si mesmo, da sua impureza e do seu pecado. A consciência humana faz com que todos nos tornemos covardes, faz nos afastarmos de Deus, ainda que o mundo pense que a consciência seja algo bom para nós.  Quando Deus fez Adão e Eva, eles não tinham essa consciência de si mesmos, eram inocentes, estavam nus e não se envergonhavam. Deus, então, lhes dá a ordem de não comerem da árvore do conhecimento porque eles se tornariam conscientes e não precisariam mais d’Ele. Quando eles comeram, os seus olhos foram abertos. Deus não queria que os seus olhos fossem abertos pela árvore da lei, e sim pela árvore da vida.  Quando os seus olhos são abertos pela lei, o que você vê é condenação, mas quando são abertos por Cristo, o que você vê é o quanto Ele o ama e se importa com você. Quando você tem os olhos abertos pela lei, é a sua consciência que dirá o que está certo ou errado, e não Deus. Isso é terrível, porque a sua consciência permite muitas coisas que Deus não permite, porque Deus ama o homem.

A LEI NÃO PRODUZ SANTIDADE
Em Provérbios, a Bíblia diz que “a ira do rei é como o rugir de um leão”. O diabo anda rugindo como um leão. O rei, nesse contexto, é Deus, mas Ele não se ira com o verdadeiro crente mais. A ira do Senhor só vem contra os filhos da desobediência, e não contra os seus filhos. Isso significa que, quando fazemos algo de errado, o diabo se apresenta como se fosse Deus para nos dizer que a ira de Deus está vindo sobre nós, e você sente uma expectativa de juízo. Isso é terrível, porque afeta todo o seu ser e, quando algo ruim acontece, você se convence de que está colhendo algo de errado que plantou, é o que estava na sua mente.
A pergunta é: podemos ser santos sem a lei?
Porventura, ignorais, irmãos (pois falo aos que conhecem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem toda a sua vida? Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal. (Rm 7.1)

Note no texto a expressão “enquanto viver” várias vezes e você entenderá porque Jesus morreu. Existem muitas razões por que Ele morreu. A principal foi como oferta pelo nosso pecado, mas, aqui no contexto, Paulo está respondendo à pergunta. Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça. (Rm 6.14)

CASADOS COM A LEI
Voltemos para Rm 7:2-3
Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal. De sorte que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir-se com outro homem; porém, se morrer o marido, estará livre da lei e não será adúltera se contrair novas núpcias.  

Na aliança do monte Sinai, o povo judeu estava coberto por uma nuvem escura, o que eles chamam de Chupá ou Khupá. Chupá é uma pequena tenda de quatro lados, onde os noivos se casavam diante do rabino, quebravam a taça e eram declarados casados. Eles fazem sob a Chupá. O povo judeu, no monte Sinai, quando a lei foi dada, estavam cobertos por nuvens escuras, mas, no monte da transfiguração, com Jesus, os apóstolos estavam cobertos por uma nuvem brilhante, sob a graça.

Sob aquelas nuvens escuras, eles dizem que Deus se casou com Israel, e todo casamento envolve uma aliança com suas cláusulas. Agora, eles pensam que ser cristão é rejeitar Israel. Paulo está mostrando a legalidade do que Jesus fez. Estavam muito apegados a Moisés. Não compreendem que a lei veio pelo servo, mas a graça, pelo Filho. Hebreus diz que o filho habita na casa para sempre, o servo não.

A LEI TRAZ MALDIÇÃO
Não é possível estar sob a lei e não estar debaixo de maldição quando peca. E lei para Deus é completa e absoluta, não há meio termo. E, se você está sob ela, é melhor não pecar, ela vai amaldiçoá-lo. Todos quantos, pois, são das obras da lei estão debaixo de maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas escritas no Livro da lei, para praticá-las. (Gl 3.10).

O texto diz “em todas”. Se você se submeter à lei, você volta para a maldição. Ela exige que seja completamente cumprida, 100%. Na lei, você precisa suprir plenamente o padrão de Deus. Não existe maldição para quem cumprir todo o padrão de Deus na lei, mas ninguém é capaz de cumprir, de amar a Deus de todo o coração. Então, você está amaldiçoado se falhar. Amaldiçoado quer dizer “empoderado a fracassar, empoderado a ser doente, a viver em pobreza, empoderado a tudo em que tocar, desintegrar”. Eu desejo que você esteja livre da maldição. Alguns pensam que não consideramos a lei importante. Ela é importante, mas sabemos que, se não a guardarmos, estamos sob maldição.

Outrora, sem a lei, eu vivia; mas, sobrevindo o preceito, reviveu o pecado, e eu morri (Rm 7.9)
A palavra “vindo”, no grego, não quer dizer que ele veio no centro, mas no lado, secretamente. Paulo usou essa expressão “veio ao lado”; não era o objetivo de Deus. Veio para que o pecado fosse revivido.

OS DOIS MARIDOS (Rm 7.3)
É um grande problema a respeito das exigências de Deus, as justas exigências de Deus para com o homem. A lei de Deus não pode morrer e os dois maridos são: o Sr. Lei e o Sr. Graça. Os judeus estão conectados ao Sr. Lei desde o tempo de Moisés, mas Jesus veio trazendo graça. O Filho veio, mas eles ainda estão presos com o servo.

Quando Abraão trouxe aquela menina para a sua casa, Agar, foi uma amostra de trazer a lei para a sua casa, por falta de confiança de sua parte. Porque não confiou em Deus, ele trouxe a lei para a sua casa. Ele dormiu com ela e produziu Ismael. Gálatas diz que ele é o filho da lei, carne. Mas aquilo nunca impediu Deus de fazer promessas a Abraão, de dar graças a Abraão. Sempre que você se deitar com a lei, o resultado será Ismael, o fruto da carne.

CRISTO MORREU PARA NOS LIBERTAR DO VELHO MARIDO (Rm 7.4)
Paulo está escrevendo para os crentes, para os que estão no corpo. Uma das razões por que Cristo foi para cruz foi para nos tirar da escravidão para a filiação, da lei para a graça, para que clamemos: “Aba!” Hoje, nós obedecemos a Deus de uma maneira diferente. Se você pregar a lei, vai gerar um servo obediente, mas se pregar a graça, vai gerar um filho obediente. Todo crente deve viver a vida sabendo que está livre da morte. Quando você morrer, vai dizer: “Eu estou livre. É disso que eu tinha medo todo esse tempo?” Jesus conquistou a morte. Os crentes são mortos e ressuscitados, a morte ficou para traz. Onde está a doença? Atrás. Onde está o juízo? Atrás. Onde está a maldição? Atrás. A morte e o julgamento não têm jurisdição sobre nós hoje, nós estamos à frente disso.

O diabo não pode ir além da sepultura. O poder dele é sobre os que estão vivendo aqui na terra. Estes estão envelhecendo e esperando a morte. Para nós, a morte ficou para trás, lá na cruz. Tudo o que Jesus fez foi em nosso favor. Toda punição já foi executada na sua vida em Cristo. A lei não pode executar mais.

O ESPELHO DA LEI
A lei é santa. O espelho demonstra a verdade porque é exato. O espelho não quer ser cruel, mas algumas vezes o é. O espelho não pode tirar os seus defeitos, ele os manifesta. Deus deu a lei ao homem como um espelho, porque o homem nunca enxergaria a necessidade de um salvador, o homem pensa que é bom. Então, o espelho da lei o revela e o leva a clamar pelo salvador. Este é o intuito da lei.

Os que buscam a lei para a santidade não querem fazer o bem, estão apenas fugindo de reconhecer o quanto são maus. Não querem encarar a realidade, por isso usam a lei para encontrar alguma bondade em si mesmos. Egoísmo, em vez de encontrar bondade em outro. Deus nos deu Cristo para ser o nosso salvador e Senhor. A lei é inflexível, se você tentar tirar um mandamento, tira todos. É como um colar de pérolas, ao remover uma, pode perder todas. Para quem tenta ser santo na lei saiba que, se você quebrar uma, torna-se mau (Tg 2.10). 

A GRAÇA PRODUZ FRUTO 
Assim, meus irmãos, também vós morrestes relativamente à lei, por meio do corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, a saber, aquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que frutifiquemos para Deus. (Rm 7.4)

Estamos mortos para a lei. Aqui não é uma questão de justificação e condenação, mas sim de dar frutos para Deus. Você não pode frutificar para Deus na lei. Você está morto para a lei. Você não está tentando morrer, você está morto com Cristo, para a lei. Isso significa que você tem um novo marido, e Ele é aquele que ressuscitou dos mortos. Você está casado com aquele que ressuscitou dos mortos com o propósito de produzir frutos. Quando Abraão foi visitado pelo Senhor, ele tinha 100 anos e Sara era 10 anos mais nova do que ele. O Senhor veio com dois anjos e Abraão disse-lhes que descansassem debaixo da árvore e lavassem os pés. A árvore aponta para a cruz, e a água, para a palavra. Este é o lugar do descanso. Sara estava na tenda escutando por trás da cortina. Quando o Senhor disse que dali a um ano ela teria um filho, Sara riu, começou a sorrir sozinha (Gn 18.12).

Veja que o Senhor disse que ela teria um FILHO, mas ela disse: “Terei PRAZER se o meu senhor é velho?” Ela não disse: “Terei um filho”, “vou ter um parto”, “vou ficar grávida”. Não, ela disse: “Terei prazer?” A verdade é: quem é o seu Senhor? Jesus. Tenha prazer n’Ele, usufrua da presença d’Ele em oração e adoração, ame-o porque é amado. Não se preocupe com o fruto, apenas se alegre e tenha prazer n’Ele, em conhecê-lo melhor. Quando você tem prazer, o resultado será fruto, e será sem esforço.

Os que ainda estão na lei estão casados com ela, não são estéreis, estão dando fruto para a morte, para a carne (Rm 7.5). Veja que a graça nos leva para frutos de vida, e a lei é que nos leva para as paixões da carne e os frutos da morte. Qual, de fato, nos leva para a santidade? (Rm 7.6). Alguém pode dizer que pensou que a lei, para a qual estamos mortos, fossem as leis cerimoniais, como lavar as mãos, sacrifícios de animais, purificação etc. Veja o contexto (Rm 7.7).

No contexto, está claro que não fala das leis cerimoniais, e sim dos Dez Mandamentos. Veja que não é racional. Só quando estamos mortos para lei produzimos santidade (Rm 8.3,4).
Veja que, quanto mais focamos em Jesus, mais a nossa caminhada é no Espírito. E, quando andamos no Espírito, as exigências da lei se cumprem em nós. Quais são as justas exigências de todas as leis? O amor. O amor por Deus e pelo seu próximo. 

A LEI DESPERTA O PECADO
Voltemos para Romanos 7.
Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, despertou em mim toda sorte de concupiscência; porque, sem lei, está morto o pecado. (Rm 7.8)
Dizem que quem prega a graça é problemático, mas se assustam quando chegam aqui. Os irmãos querem servir. Alguns querem retratar nossa igreja como uma igreja sem lei, sem ordem, pode tudo. Mas, ao chegarem aqui, veem a fome dos irmãos por Deus. Ninguém lidera ou serve aqui por ameaça, mas porque ama servir. É o amor de Cristo que nos constrange.

Amanhã, quando você acordar, lembre-se de que você morreu e ressuscitou. Então, podemos pecar? Não, nós morremos e o pecado agora está atrás de nós. Como viveremos para Ele nós que para Ele morremos?
Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais      abundante? De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado nós os que para ele morremos? (Rm 6.1,2)

Podemos até pecar, mas mantenhamos a posição da fé na justiça de Cristo, na sua morte e ressurreição, e o pecado, a morte, a enfermidade e a maldição ficarão para trás de você.

Perguntas para compartilhar:
De qual forma você tem ministrado a graça para as pessoas?
Quais têm sido os seus frutos para Deus?

Tags